A missão “porta-copos de cerveja” do Greenpeace

Exhibited by
Seção SOFII desabrigados (SOFII homeless section)
Added
January 23, 2012
Medium of Communication
Target Audience
Herança.
Type of Charity
Ambiental/animais.
Country of Origin
Australia.
Date of first appearance
Desconhecido.

A perspectiva de SOFII:

Este é um exemplar que todo o escritor gostaria de ter escrito. Se metade do desafio do marketing é como você propõe este assunto delicado aos doadores, então esta ação brilhante atinge todos estes pontos perfeitamente. Eu sempre acreditei que o fato de ter colocado uma propaganda em um “porta-copos” foi quase inteiramente acidental diante do seu brilho, embora seja característica do Greenpeace e que seja assim que eles escolheriam para implantar uma idéia tão fantástica. Sem dúvida, este é um clássico da arrecadação de fundos. NB veja também em 'lições', abaixo.

Criador/Fundador:

Não identificado. Mas, adoraríamos saber para agradecer ele ou ela com o devido respeito.

Sumário/Objetivos:

Os objectivos iniciais podem muito bem estarem perdidos no tempo. Talvez alguém do Greenpeace Austrália possa entrar em contato com SOFII e dar-nos mais alguns detalhes. Mas nós suspeitamos que impacto tenha sido grande.

Histórico:

A concepção do exemplar apareceu pela primeira vez em um outdoor fora de Sydney, na Austrália. Inicialmente ele pode apenas ter sido uma grande indulgência one-off para tal linha de copiar. Mas alguém pensou que, evidentemente, merecia mais. E com razão.

Características Especiais:

Único, brilho instantâneo.

Méritos:

Porque este exemplar deve ser visto e venerado pelos arrecadadores de fundos em toda parte. Ela foi feita para um showcase como SOFII, mesmo que tenha aparecido anos antes de SOFII existir.

Outras Informações Relevantes:

Lições aprendidas a partir de uma campanha lendária:

O impacto de uma grande idéia de arrecadação de fundos pode ser surpreendente. Como exemplo veja este comentário da embaixadora SOFII na Tailândia, Hannah Perkins, que trabalha para o Greenpeace lá:

"O legado “porta-copos” me deixa orgulhosa de trabalhar para uma organização como o Greenpeace. Eu mantenho uma cópia na minha mesa para me lembrar que a missão é algo que eu quero dar o pontapé inicial na Tailândia ... um dia ... '.

O que achou disso? Ou, considere este comentário, enviado para SOFII por Charlie Adlum, gerente de planejamento de doações do Greenpeace Austrália:

"Eu vou entrar em contato se eu descobrir mais informações, mas não fique com grandes expectativas - parece que tudo aconteceu antes de começarmos a documentar as estratégias e os resultados eletronicamente. As chances de eu encontrar arquivos de papel sobre a atividade “porta-copos” são quase nulas. Embora, eu ouvi o seguinte do meu colega que costumava fazer o programa legado aqui:

"Foi feito muito antes de meu tempo - e ao mesmo tempo que criou muito interesse e ganhou prêmios porémele era na verdade um fracasso para gerar respostas em doação. Usamos a mesma linguagem em uma campanha publicitária de enchimento que funcionou bem para a geração de pedidos... tão bom como qualquer outro anúncio de doação... a coisa boa sobre isso foi os jornaisgostaramde publicarono espaço de preenchimento no periodo deNatal por causa de todas as notícias sobre as baleias naquela época (temporada japonesa de caça de baleias no Oceano Antártico) e depois novamente nos jornais sempre que havia uma baleia visitando algum lugar que era noticiada na mídia local. "

"É tão engraçado que muitas pessoas destacam o slogan de “porta-copos” como um vencedor,” em fim, eu acho que é mais atraente para os captores de recursos de doações planajadas, por exemplo, doações ligadas das heranças do que de perspectiva dos doadores deste tipo de doação!

Este é normalmente o caminho das grandes idéias - elas podem não funcionar tão bem no formato para o qual foram originalmente destinadas. Mas se esta campanha inspirou uma geração de arrecadadores de fundos o legado então se qualifica como grande no livro de SOFII, com certeza.

View original image
Frente e verso dos porta copos pró legado para o Greenpeace: “Quando você voltar como uma baleia, ficará incrivelmente feliz por ter colocado o Greenpeace no seu testamento.” “Se você morrer sem deixar um testamento, o Estado distribuirá seus bens de acordo com as leis, não seus desejos. Claramente, é fundamental ter um testamento. Por este motivo, o Greenpeace publicou um guia claro e conciso sobre o assunto. Podemos ajuda-lo a assegurar que seu dinheiro vá para as pessoas que você ama e para as organizações nas quais você acredita. Para sua cópia gratuita, ligue para 1800 815151 ou escreva para Greenpeace Australia, Caixa Postal 800, Surry Hills NSW 2010.”
View original image
Uma carta de Natasha Van Bentum, antiga responsável por legados deixados para o Greenpeace Canadá: Olá Carolina, Eu estive com o Greenpeace Canadá coordenando o primeiro e inédito programa de legados para o Greenpeace mundial, quando a filial do Greenpeace da Austrália criou o seu maravilhoso slogan. Eu notei pelo burburinho em seu site que você gostaria de saber maiores detalhes. Não sei o nome da pessoa que imaginou o slogan (foi a agência deles), mas eu sei que o cartaz foi criado para a Parada do Orgulho Gay de Sidney. Vou perguntar para uma pessoa que faz parte do Greenpeace há muito tempo, que deve saber o nome da pessoa da agência que criou o cartaz e retorno a você, caso saiba mais detalhes. Eu gostei tanto dele que o adaptei para ser usado no Canadá, retirando o termo “incrivelmente”, que é tipicamente australiano e que portanto é utilizado costumeiramente na Austrália, mas não caía bem no Canadá. Desta forma, nossa versão ficou “Quando você voltar como uma baleia,ficará incrivelmente feliz por ter colocado o Greenpeace no seu testamento”. Eu a usei tanto que até mandei imprimir no verso dos meus cartões de visita. O mais interessante foi que, quanto mais velho o seguidor do Greenpeace, mais graça ele achava no slogan. Abraços, Natasha.
View original image
“Se você voltar como um cão ou gato, ficará imensamente feliz por ter se lembrado da ASPCA em seu testamento.” Mentes brilhantes. Segundo seu criador, Jeff Steele, antigo vice-presidente na ASPCA em Nova Iorque, o anúncio acima apareceu pela primeira vez em 1991. Mas ele não consegue se lembrar de onde a ideia surgiu. Uma vez que a foto acima à esquerda parece ser de 1994, Jeff e seus colegas podem de fato alegar serem os criadores deste clássico filantrópico. Mas não há dúvidas de que foi criativamente adaptado pelo Greenpeace, particularmente com sua abordagem mais direta com a palavra “terrivelmente”. Ao mesmo tempo que aplaudimos Jeff e colegas, achamos a iniciativa é tão talentosa quanto a concepção da ideia em si. È um grande exemplo de reciclagem apropriada– que é justamente o propósito da SOFII.
View original image
Click on the image above to read the full story. Grandes mentes de fato pensam de forma similar. Ficamos muito satisfeitos por, depois de ter visto esta amostra no SOFII, Alex France, diretor administrativo das Vitaminas X, entrou em contato conosco para fornecer mais informações acerca de como este maravilhoso slogan foi criado.

Related case studies or articles